Frete grátis em São Paulo acima de R$ 500
Compra segura
Entrega garantida

VINHO TINTO

Vinhos tintos são presumivelmente feito a partir de variedades tintas, onde tanto a cor, quanto aromas e taninos são extraídos dali. Além dos aromas de frutas vermelhas e negras dados tanto pela variedade da uva quanto pelo terroir onde ela foi cultivada, os taninos os separam do espectro dos vinhos brancos. Entre as variedades mais tânicas estão a Cabernet Sauvignon, a italiana Nebbiolo, a portuguesa Baga ou francesa Petit Verdot. Entre as mais delicadas, a Pinot Noir, a portuguesa Jaen ou a bordalesa Merlot. 

 

Os taninos, além da textura aportada ao vinho, atuam como antioxidantes e dão longevidade ao vinho. Com o tempo, os taninos perdem a rugosidade e vigor e tendem a se amaciar, com a lenta oxidação da garrafa. O costume de passar os vinhos pelas barricas de carvalho é uma forma de promover uma gradual polimerização e amaciamento dos taninos, além de receber os aromas de especiarias da madeira. 

20 produtos encontrados
12
31

FATTORIA DI PETROGNANO 
A Fattoria di Petrognano detém cerca de 25 hectares de vinhedos especializados, na Toscana. A tradição de vinificar e engarrafar em seus próprios vinhedos, e o cuidado e a paixão que são dedicados aos vinhos, já atingiram a quarta geração.
A adega conta com os mais modernos equipamentos e técnicas, que permitem que todas as fases de vinificação, armazenamento e envelhecimento se realizem da forma mais racional. Regime orgânico.

MONICA ROSSETTI
Graças a grande paixão pela enologia e à sua larga experiência, a enóloga brasileira Monica Rossetti, de Bento Gonçalves, vem colecionando uma série de sucessos e deu vida a projetos interessantes que enriqueceram o mundo do vinho, no novo e no velho mundo. Na Fattoria di Petrognano, é a enóloga responsável por vinhos de elevada qualidade. A naturalidade e respeito são a base da filosofia que move todo o trabalho dela. Pensar e sentir o vinho, para ela é fruto de pesquisa, profissionalismo e intuição.

MEME Riserva de 2017 
Uvas orgânicas e geridas com os princípios da viticultura de precisão, provenientes de diferentes parcelas cultivadas em vinhas próprias. Os rendimentos de produção são inferiores aos previstos no DOCG e as vinhas têm cerca de 50 anos.
Na vinificação são utilizados recipientes de inox, com maceração de cerca de 12 a 15 dias. O envelhecimento ocorre em barris de madeira e concreto. A escolha do recipiente está ligada à intenção de preservar a expressão varietal e refinar os taninos.
O vinho tem a sua estabilidade natural e passa por uma ligeira filtração. Só é levado a mercado pelo menos 10 meses depois do engarrafamento.
É um vinho de identidade territorial, harmonioso e duradouro.

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Fattoria di Petrognano
  • Denominação::DOCG Chianti Riserva
  • Potencial de Guarda:10/15 anos
  • Nariz:Notas de fruta madura, como amoras e cerejas
  • SAFRA:2017
  • Enólogo:Monica Rossetti
  • VOLUME:750ml
  • Boca:Complexo e austero na boca, com um final persistente
  • UVA:95% Sangiovese, 5% Canaiolo
  • ÁLCOOL:14,5%
  • HARMONIZAÇÃO:Preparações de carne
  • PAÍS:Itália
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:15/18ºC
  • Região:Toscana
  • Amadurecimento:Envelhecimento em barris de madeira e concreto
  • ASPECTO:Granada intenso
31
44
MEME Chianti Riserva
MEME Chianti Riserva

MEME Chianti Riserva

Carregando...
DOCG Chianti Riserva, 2017
27

FATTORIA DI PETROGNANO 
A Fattoria di Petrognano detém cerca de 25 hectares de vinhedos especializados na Toscana. A tradição de vinificar e engarrafar em seus próprios vinhedos, e o cuidado e a paixão que são dedicados aos vinhos, chega à quarta geração.

A adega conta com os mais modernos equipamentos e técnicas, que permitem que todas as fases de vinificação, armazenamento e envelhecimento se realizem da forma mais racional. Regime orgânico.

MONICA ROSSETTI
Graças a grande paixão pela enologia e à sua larga experiência, a enóloga brasileira Monica Rossetti, de Bento Gonçalves, vem colecionando uma série de sucessos e deu vida a projetos interessantes que enriqueceram o mundo do vinho, no novo e no velho mundo. Na Fattoria di Petrognano, é a enóloga responsável por vinhos de elevada qualidade. A naturalidade e respeito são a base da filosofia que move todo o seu trabalho. Pensar e sentir o vinho para ela é fruto de pesquisa, profissionalismo e intuição.

ORCI Sangiovese de 2019
São vinificados em ânforas naturais de terracota, com maceração pelicular durante três meses, e por tradição, com uvas autóctones. Representa um regresso ao passado, um com sabor vigoroso, encorpado e complexo, com um forte vínculo com Montelupo Fiorentino, sede da Fattoria di Petrognano e cidade da cerâmica, onde os pequenos recipientes de terracota chamavam-se ORCI.

Apresenta uma cor vermelho rubi. A confirmação da frescura do vinho já está presente ao primeiro impacto olfativo: muito intenso e franco, com notas de cereja e alcaçuz. A entrada na boca é dominada pela fruta, boa textura tânica e final de boca longo com um toque balsâmico. É o vinho mais massivo da coleção sem perder o requinte varietal. Ainda refinará na garrafa mesmo que já tenha notável agradabilidade e equilíbrio.

A produção é limitada, variando entre 1000 e 1300 garrafas por safra.

Vinhas orgânicas.

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Fattoria di Petrognano
  • Denominação::IGT Toscana
  • Potencial de Guarda:10 anos
  • Nariz:Cereja e alcaçuz
  • SAFRA:2019
  • Enólogo:Monica Rossetti
  • VOLUME:750ml
  • Boca:Boa textura tânica e final de boca longo, com toque balsâmico; longevidade e evolução contínua
  • UVA:100% Sangiovese
  • ÁLCOOL:13%
  • HARMONIZAÇÃO:Carnes curadas e de caça, queijos curados, pratos salgados e condimentados
  • PAÍS:Itália
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:18ºC
  • Região:Toscana
  • Amadurecimento:Amadurece nos ORCI, e depois do engarrafamento, de 6 meses a 1 ano em garrafa
  • ASPECTO:Vermelho rubi
27
44
ORCI Sangiovese
ORCI Sangiovese

ORCI Sangiovese

Carregando...
IGT Toscana, 2019
87

Jean-Luc Thunevin
Consultoria e seleção de Jean Luc Thunevin, conhecido pela produção de “vinho de garagem” de sucesso.

Château Moulin du Cadet 
Esta propriedade de apenas 5 hectares está localizada a cerca de 900 metros ao norte de Saint-Émilion, no planalto de Cadet. O vinho é feito lá há muitas gerações, e a propriedade foi registrada como Grand Cru na classificação oficial de Saint-Émilion. Desde 2015 o Château Moulin du Cadet é propriedade da família Lefévère.

A propriedade possui as certificações de Agricultura Orgânica e Biodinâmica.

Vintage 2017 

James Suckling 93 
"Sweet-berry, coffee and mushroom aromas follow through to a full body with chewy tannins and a juicy finish. Needs time to soften. Try after 2024". 
JJames Suckling

Robert Parker 91
"Made from 100% Merlot, the deep garnet-purple colored 2018 Moulin du Cadet strides confidently out of the glass with bold notes of blackberry preserves, plum pudding and black raspberries, plus suggestions of charcoal, tapenade and wild mushrooms with a waft of bay leaves. The medium to full- bodied palate is laden with juicy black fruits, supported by plush tannins and fantastic freshness, finishing long and earthy". 
Lisa Perrotti-Brown 

Jeb Dunnuck 95
"Rocking amounts of red and black currants, chalky minerality, violets, camphor, new leather, and violets emerge from the 2018 Château Moulin Du Cadet, a rich, medium to full-bodied, concentrated, beautifully balanced Saint-Emilion. With ripe tannins, plenty of mid-palate depth, and a great finish, this is another remarkable wine from the Lefévère family that's well worth snatching up. The wine is 100% Merlot brought up in 80% new French oak. It's going to benefit from 4-5 years of bottle age and will keep for 15+". 
Jeb Dunnuck

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Chateau Moulin du Cadet
  • Denominação::Grand Cru Classé Saint Emilion
  • Potencial de Guarda:10/15 anos
  • Nariz:Notas ousadas de compota de amora, pudim de ameixa e framboesa preta, além de sugestões de carvão e cogumelos selvagens
  • SAFRA:2017
  • VOLUME:750ml
  • Boca:Médio a encorpado, carregado de suculentos frutos pretos, sustentados por taninos de excelente textura, com final longo e terroso
  • PONTUAÇÃO:Jeb Dunnuck 95
    James Suckling 93
    Robert Parker 91
  • UVA:100% Merlot
  • ÁLCOOL:14,5%
  • HARMONIZAÇÃO:Carnes vermelhas, carnes suínas, de cordeiro e de pato, queijos duros
  • PAÍS:França
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:15/18ºC
  • Região:Saint Emilion, Bordeaux
  • Amadurecimento:Barricas de carvalho francês por 12 a 18 meses, sendo 60% em barricas novas
  • ASPECTO:Cor púrpura profunda
87
44
Château Moulin du Cadet
Château Moulin du Cadet
Grand Cru Classé St Emilion 2017
85

Jean-Luc Thunevin
Consultoria e seleção de Jean Luc Thunevin, conhecido pela produção de “vinho de garagem” de sucesso.

Château Bonnin La Fleur Blanchon
É uma pequena propriedade localizada a 10 km ao norte de Saint-Emilion. O seu tamanho modesto permite aos proprietários Patricia e Philippe Bonnin produzirem vinhos artesanais, desde a vindima manual ao envelhecimento em barricas. São 7 hectares de vinhas, em solos de argila e calcário.

Vintage 2016
Com colheita 100% manual, e envelhecimento em barricas de carvalho francês, o vinho apresenta sabores concentrados de cereja preta e ameixa madura, e sua riqueza é surpreendente. Redondo e macio, envelheceu em barricas de carvalho francês para desenvolver notas de baunilha picante.

 

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Château Bonnin La Fleur Blanchon
  • Denominação::AOC Lussac Saint-Emilion
  • Potencial de Guarda:10/12 anos
  • Nariz:Cereja preta e ameixa madura, com notas de baunilha
  • SAFRA:2016
  • VOLUME:750ml
  • Boca:Sabores concentrados de cereja preta e ameixa madura, e notas de baunilha, com riqueza surpreendente; redondo e macio
  • PONTUAÇÃO:Gold Medal, Bordeaux Competition 2017
  • UVA:80% Merlot, 15% Cabernet Sauvignon, 5% Cabernet Franc.
  • ÁLCOOL:14,%
  • HARMONIZAÇÃO:Carnes vermelhas, queijos duros
  • PAÍS:França
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:15/18ºC
  • Região:Lussac Saint-Emilion, Bordeaux
  • Amadurecimento:Barricas de carvalho francês
  • ASPECTO:Vermelho rubi
85
44
Château Bonnin La Fleur Blanchon
Château Bonnin La Fleur Blanchon
AOC Lussac St Emilion, 2016
83

DURFORT VIVENS 
Os Durfort de Duras chegaram em Margaux no século 14, onde erigiram uma fortaleza, e, em 1450, Thomas de Durfort tornou-se senhor de Margaux.
Quatro séculos depois, o visconde Robert Labat de Vivens torna-se, por herança, o dono do domínio dos senhores de Durfort, ao qual associa ao seu nome: Château Durfort-Vivens nasceu em 1824.
Em 1937 foi comprada pelo Château Margaux, cujo principal acionista é ninguém menos que a família Lurton. Em 1961, Durfort-Vivens se tornou propriedade de Lucien Lurton, que a vendeu em 1992 para seu filho Gonzague.

Classificação de 1855, Exposição Universal de Paris
O Château Durfort-Vivens foi elevado à posição de SECOND CRU CLASSE, na Classificação da Exposição Universal de Paris, em 1855. 
Um século depois esta classificação está bem e verdadeiramente presente e nunca esteve tão perto da sua origem. É um testemunho histórico e vivo da busca pela qualidade dos maiores vinhos de Bordeaux, e é para os eleitos, uma homenagem e um dever.

Víntage 2015
É um vinho seriamente estruturado, embora com grande potencial frutado. Tem uma textura densa, taninos poeirentos e frutas poderosas que irão evoluir para um vinho de longa duração. Cabernet-Sauvignon maduro, tenro, requintado, com um retorno soberbo na boca. 
Vinhas biodinâmicas.
 
Wine Enthusiast 94/96 
"Barrel Sample. This is a seriously structured wine, although one with great fruit potential. It has a dense texture, dusty tannins and powerful fruits that will develop into a long-lasting wine". 
Roger Voss
 
Jancis Robinson 17,5/20 
“Very dark. Lifted, very wild sort of nose with lots going on there. Round and mentholated. Interesting wine!”.
Jancis Robinson
 
Decanter 92 
“Very pure Margaux fruit showing classy Cabernet of beautiful length and balance. Always discreet at en primeur, this will have a very good future”.
Steven Spurrier

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Château Durfort Vivens
  • Denominação::2eme Cru Classé 1855, Appellation Margaux Contrôlée
  • Potencial de Guarda:20 Anos
  • Nariz:Grande potencial de frutas maduras
  • SAFRA:2015
  • VOLUME:750ml
  • Boca:Estruturado, com textura densa, e frutas poderosas que irão evoluir para um vinho de longa duração; maduro, tenro, requintado, com um retorno soberbo na boca
  • PONTUAÇÃO:Wine Enthusiast 94–96
    Jancis Robinson 17,5/20
    Decanter.com 92
  • UVA:90% Cabernet Sauvignon, 10% Merlot.
  • ÁLCOOL:13,5%
  • HARMONIZAÇÃO:Carnes vermelhas grelhadas e assadas, cordeiro, pratos com cogumelos, massas com ragu de carne, queijos duros
  • PAÍS:França
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:15/18ºC
  • Região:Margaux, Bordeaux
  • Amadurecimento:60% barris de carvalho novos
  • ASPECTO:Rubi intensa
83
44
Château Durfort Vivens
Château Durfort Vivens
2eme Cru Classé 1855, AOC Margaux, 2015
81

FRANCS MAGNVS
O castelo da propriedade data de 1850, e sua reputação de antes, 1560. As vinhas desfrutam de uma localização privilegiada, baseada em grandes pedreiras. 
Amaud Roux-Oulie assumiu esse vinhedo em 2011 e diversificou a propriedade, adquirindo o Chateau Francs-Magnus. 
O Château Francs-Magnus se desenvolveu mantendo-se fiel a uma única filosofia: produzir vinhos fantásticos; ao mesmo tempo em que homenageia e preserva Fronsac, este território excepcional.  
Em 2020, ele vinificou novas safras na agricultura orgânica. As ambições do enólogo para suas propriedades não param por aí. Muitos novos produtos serão revelados em breve.

Vintage 2018
A triagem da colheita foi feita sem esmagamento para reter fruto. Vinificação em tanques de aço inoxidável. Envelhecimento de 10 meses em barris de carvalho.
O resultado é um vinho elegante e com certa mineralidade.

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Château Francs Magnus
  • Denominação::AOC Bordeaux Supérieur
  • Potencial de Guarda:5/8 Anos
  • Nariz:Notas de ameixas, chocolate e mentol
  • SAFRA:2018
  • VOLUME:750ml
  • Boca:Encorpado com de frutas e especiarias de cozimento
  • UVA:90% Merlot, 10% Cabernet Franc.
  • ÁLCOOL:14%
  • HARMONIZAÇÃO:Carnes vermelhas, cordeiro, massas com molhos à base de carne
  • PAÍS:França
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:15/18ºC
  • Região:Fronsac, Bordeaux
  • Amadurecimento:Envelhecimento de 10 meses em barris de carvalho
  • ASPECTO:Rubi profundo
81
44
Château Francs Magnus
Château Francs Magnus

Château Francs Magnus

Carregando...
AOC Bordeaux Supérieur, 2018
71

Bernard Loiseau
Bernard Loiseau deixou sua marca na história da culinária francesa. Ele viveu e morreu de uma maneira intensa e única. Tornou-se uma verdadeira referência culinária. 
Atualmente, Dominique Loiseau, esposa de Bernard, continua a garantir o futuro e a reputação de prestígio da Côte d 'Or e do grupo Loiseau como um todo.

Albert Bichot
Em 1831, Albert Bichot escreveu a primeira página da história da Casa. Hoje, o tesouro da família consiste em 100 hectares de alguns dos vinhedos mais prestigiosos da Borgonha. São domínios excepcionais, e o respeito pela natureza e perícia na vinificação lhes permite trazer nobreza e elegância em cada um dos vinhos.

A união 
Alta gastronomia e vinhos especiais sempre estiveram em perfeita harmonia. As raízes da Borgonha, a paixão pela exceção e a vontade de ir mais longe são os 3 pontos comuns entre Bernard Loiseau e Albert Bichot.

As Casas estão agora envolvidas em um projeto comum: uma variedade de vinhos da Borgonha, com assinatura conjunta de Bernard Loiseau e Albert Bichot. Com o know-how e o apoio técnico de uma grande e premiada Casa de Beaune, Bernard Loiseau criou uma gama de grandes vinhos finos. Trabalham em perfeita harmonia para escolher as denominações mais atraentes, vinificar e amadurecer as cuvees excepcionais e apresentá-las em garrafas muito elegantes e sóbrias.

Corton Grand Cru de 2013
Colheita manual, maceração fermentativa em carvalho. Controle de temperatura e produção a baixa pressão.
Estágio durante 14 a 16 meses nas caves em barricas de carvalho (50% barricas novas), de origens variadas e tostagem específica.
 
Este Grand Cru Corton tem uma cor vermelha muito bonita com reflexos cereja. No nariz, revela uma mistura sutil e complexa de notas defumadas, aromas especiados com um leve toque de alcaçuz. Fino e elegante, este vinho robusto apresenta no paladar uma estrutura fundida com taninos harmoniosos dando lugar a um final longo e intensamente perfumado com notas frutadas.

Indicações de degustação e harmonização Bernard Loiseau 
Este Corton Grand Cru acompanha pratos refinados compostos de carnes vermelhas, pratos cozidos ao vinho tinto e queijos delicados. Na frança, harmonizar este vinho com gibiers, boeuf en croûte ou guigue de chevreuil aux marrons.

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Bernard Loiseau & Albert Bichot
  • Denominação::AOC Corton Grand Cru
  • Potencial de Guarda:10 anos
  • Nariz:Mistura sutil e complexa de notas esfumadas, aromas especiados com um leve toque de alcaçuz
  • SAFRA:2013
  • VOLUME:750ml
  • Boca:Fino e elegante, com estruturas e taninos harmoniosos, um final longo e intensamente perfumado com notas frutadas
  • UVA:100% Pinot Noir
  • ÁLCOOL:13,5%
  • HARMONIZAÇÃO:Carnes vermelhas e caça, pratos cozinhados em vinho tinto, queijos muito finos
  • PAÍS:França
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:17°C
  • Região:Bourgogne
  • Amadurecimento:Estágio durante 14 a 16 meses nas caves em barricas de carvalho (50% barricas novas), de origens variadas (floresta de Tronçais, Allier, Vosges), e tostagem específica
  • ASPECTO:Vermelha com reflexos cereja
71
44
Corton Grand Cru Bernard Loiseau
Corton Grand Cru Bernard Loiseau
AOC Corton Grand Cru, 2013
69

Bernard Loiseau
Bernard Loiseau deixou sua marca na história da culinária francesa. Ele viveu e morreu de uma maneira intensa e única. Tornou-se uma verdadeira referência culinária. Atualmente, Dominique Loiseau, esposa de Bernard, continua a garantir o futuro e a reputação de prestígio da Côte d 'Or e do grupo Loiseau como um todo.

Albert Bichot
Em 1831, Albert Bichot escreveu a primeira página da história da Casa. Hoje, o tesouro da família consiste em 100 hectares de alguns dos vinhedos mais prestigiosos da Borgonha. São domínios excepcionais, e o respeito pela natureza e perícia na vinificação lhes permite trazer nobreza e elegância em cada um dos vinhos.

A união 
Alta gastronomia e vinhos especiais sempre estiveram em perfeita harmonia. As raízes da Borgonha, a paixão pela exceção e a vontade de ir mais longe são os 3 pontos comuns entre Bernard Loiseau e Albert Bichot.

As Casas estão agora envolvidas em um projeto comum: uma variedade de vinhos da Borgonha, com assinatura conjunta de Bernard Loiseau e Albert Bichot. Com o know-how e o apoio técnico de uma grande e premiada Casa de Beaune, Bernard Loiseau criou uma gama de grandes vinhos finos. Trabalham em perfeita harmonia para escolher as denominações mais atraentes, vinificar e amadurecer as cuvees excepcionais e apresentá-las em garrafas muito elegantes e sóbrias.ais atraentes, vinificar e amadurecer as cuvees excepcionais e apresentá-las em garrafas muito elegantes e sóbrias.

Nuits-Saint-Georges de 2014
Colheita manual, maceração fermentativa em carvalho. Controle de temperatura e produção a baixa pressão.
Estágio durante 14 a 16 meses nas caves em barricas de carvalho (30% a 35% barricas novas), de origens variadas e tostagem específica.
O Nuits-Saint-Georges tem uma bela cor rubi com reflexos framboesa. No nariz desenvolve aromas a vegetação rasteira e a cogumelos, bem como notas de frutos vermelhos. Na boca, este vinho é delicadamente amadeirado com notas de pão de gengibre e cereja e apresenta um equilíbrio harmonioso. Quanto ao final, longo e intensamente aromático, evoca frutos vermelhos e especiarias.


Indicações de degustação e harmonização Bernard Loiseau 
Este Nuits-Saint-Georges acompanha carnes vermelhas e pratos à base de molho. O Chef da Bernard Loiseau aconselha acompanhar um prato da culinária francesa: gibiers marinés e queijos como o époisse ou tomme de chèvre. Aconselha, ainda, acompanhar um Magret de Canard, uma Mousse d'artichauds ou um assado de porco com ervas.

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Bernard Loiseau & Albert Bichot
  • Denominação::AOC Nuits-Saint-Georges
  • Potencial de Guarda:7/10 anos
  • Nariz:Vegetação rasteira e a cogumelos, bem como notas de frutos vermelhos
  • SAFRA:2014
  • VOLUME:750ML
  • Boca:Delicadamente amadeirado com notas de pão de gengibre e cereja e apresenta um equilíbrio harmonioso; final, longo e intensamente aromático, evoca frutos vermelhos e especiarias
  • UVA:100% Pinot Noir
  • ÁLCOOL:13%
  • HARMONIZAÇÃO:Carnes vermelhas, peito de pato, porco assado com ervas, pratos com molho, caça marinada queijo de cabra, queijos picantes
  • PAÍS:França
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:16/17°C
  • Região:Bourgogne
  • Amadurecimento:Estágio durante 14 a 16 meses nas caves em barricas de carvalho (30% a 35% barricas novas), de origens variadas (floresta de Tronçais, Allier, Vosges), e tostagem específica
  • ASPECTO:Rubi com reflexos framboesa
69
44
Nuits-Saint-Georges Bernard Loiseau
Nuits-Saint-Georges Bernard Loiseau
AOC Nuits-Saint-Georges, 2014
67

Bernard Loiseau:
Bernard Loiseau deixou sua marca na história da culinária francesa. Ele viveu e morreu de uma maneira intensa e única. Tornou-se uma verdadeira referência culinária. 
Atualmente, Dominique Loiseau, esposa de Bernard, continua a garantir o futuro e a reputação de prestígio da Côte d 'Or e do grupo Loiseau como um todo.

Albert Bichot:
Em 1831, Albert Bichot escreveu a primeira página da história da Casa. Hoje, o tesouro da família consiste em 100 hectares de alguns dos vinhedos mais prestigiosos da Borgonha. São domínios excepcionais, e o respeito pela natureza e perícia na vinificação lhes permite trazer nobreza e elegância em cada um dos vinhos.

A união: 
Alta gastronomia e vinhos especiais sempre estiveram em perfeita harmonia. As raízes da Borgonha, a paixão pela exceção e a vontade de ir mais longe são os 3 pontos comuns entre Bernard Loiseau e Albert Bichot.

As Casas estão agora envolvidas em um projeto comum: uma variedade de vinhos da Borgonha, com assinatura conjunta de Bernard Loiseau e Albert Bichot. Com o know-how e o apoio técnico de uma grande e premiada Casa de Beaune, Bernard Loiseau criou uma gama de grandes vinhos finos. Trabalham em perfeita harmonia para escolher as denominações mais atraentes, vinificar e amadurecer as cuvees excepcionais e apresentá-las em garrafas muito elegantes e sóbrias.

Gevrey Chambertin de 2016
Colheita manual, maceração fermentativa em carvalho. Controle de temperatura e produção a baixa pressão.
Estágio durante 14 a 16 meses nas caves em barricas de carvalho (20% a 30% barricas novas), de origens variadas e tostagem específica.
 
O Gevrey Chambertin tem uma bela cor vermelho rubi com alguns reflexos de framboesa. No nariz, libera aromas de frutas vermelhas e pretas maduras em notas amadeiradas e especiadas. Os anos trazem notas de animal, almíscar e peles. Na boca, este vinho é sedoso, estruturado, tânico e bem equilibrado. Quanto ao acabamento, encontramos o frutado do primeiro nariz.

Indicações de degustação e harmonização Bernard Loiseau 
Acompanha maravilhosamente bem galo ao vinho e beuf bourguignon. O Chef da Bernard Loiseau aconselha este vinho para acompanhar pratos de caça como lièvre à la broche, civet de canard ou foie de veau aux champignons. Em matéria de sobremesa, acompanha muito bem o clafouti aux cérises.

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Bernard Loiseau & Albert Bichot
  • Denominação::AOC Gevrey-Chambertin
  • Potencial de Guarda:5/10 anos
  • Nariz:Frutas vermelhas e pretas maduras em notas amadeiradas e especiadas; os anos trazem notas de animal, almíscar e peles
  • SAFRA:2016
  • VOLUME:750ML
  • Boca:Sedoso, estruturado, tânico e bem equilibrado
  • UVA:100% Pinot Noir
  • ÁLCOOL:13%
  • HARMONIZAÇÃO:Carne vermelha, caça pequena e queijos finos clássicos
  • PAÍS:França
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:17°C
  • Região:Bourgogne
  • Amadurecimento:Estágio durante 14 a 16 meses nas caves em barricas de carvalho (20% a 30% barricas novas), de origens variadas (floresta de Tronçais, Allier, Vosges), e tostagem específica
  • ASPECTO:Vermelho rubi com alguns reflexos de framboesa.
67
44
Gevrey-Chambertin Bernard Loiseau
Gevrey-Chambertin Bernard Loiseau
AOC Gevrey-Chambertin, 2016
65

Bernard Loiseau:
Bernard Loiseau deixou sua marca na história da culinária francesa. Ele viveu e morreu de uma maneira intensa e única. Tornou-se uma verdadeira referência culinária. 
Atualmente, Dominique Loiseau, esposa de Bernard, continua a garantir o futuro e a reputação de prestígio da Côte d 'Or e do grupo Loiseau como um todo.

Albert Bichot:
Em 1831, Albert Bichot escreveu a primeira página da história da Casa. Hoje, o tesouro da família consiste em 100 hectares de alguns dos vinhedos mais prestigiosos da Borgonha. São domínios excepcionais, e o respeito pela natureza e perícia na vinificação lhes permite trazer nobreza e elegância em cada um dos vinhos.

A união: 
Alta gastronomia e vinhos especiais sempre estiveram em perfeita harmonia. As raízes da Borgonha, a paixão pela exceção e a vontade de ir mais longe são os 3 pontos comuns entre Bernard Loiseau e Albert Bichot.

As Casas estão agora envolvidas em um projeto comum: uma variedade de vinhos da Borgonha, com assinatura conjunta de Bernard Loiseau e Albert Bichot. Com o know-how e o apoio técnico de uma grande e premiada Casa de Beaune, Bernard Loiseau criou uma gama de grandes vinhos finos. Trabalham em perfeita harmonia para escolher as denominações mais atraentes, vinificar e amadurecer as cuvees excepcionais e apresentá-las em garrafas muito elegantes e sóbrias.

Mercurey, 2018
Colheita manual, maceração fermentativa em carvalho, com controle de temperatura.
Estágio durante 14 a 16 meses nas caves em barricas de carvalho (15% a 20% barricas novas), de origens variadas e tostagem específica.

A cor do vinho é profunda, rubi brilhante e pura. No nariz, este Mercurey tinto exala aromas selvagens e frutados com notas de frutas vermelhas e pretas, mas também de ameixa e pêssego. Na boca, este vinho gourmet é cheio de requinte. O final é harmonioso e persistente

Indicações de degustação e harmonização Bernard Loiseau 

Degustar com aperitivo reforçado, com porções de linguiça picante, presunto defumado ou linguiça corsa.  A mesa, saboreie este Mercurey tinto com pratos de carne grelhada ou cuscuz marroquino, tagine ou, ainda, queijos fortes como o  francês époisse.

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Bernard Loiseau & Albert Bichot
  • Denominação::AOC Mercurey
  • Potencial de Guarda:5 anos
  • Nariz:Aromas selvagens e frutados com notas de frutas vermelhas e pretas
  • SAFRA:2018
  • VOLUME:750ml
  • Boca:Cheio de requinte; final harmonioso e persistente
  • UVA:100% Pinot Noir
  • ÁLCOOL:13,5%
  • HARMONIZAÇÃO:Aperitivos, como presunto cru ou linguiça, carne refogada, queijos fortes
  • PAÍS:França
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:15/17°C
  • Região:Bourgogne
  • Amadurecimento:Estágio durante 14 a 16 meses nas caves em barricas de carvalho (15% a 20% barricas novas), de origens variadas (floresta de Tronçais, Allier, Vosges), e tostagem específica
  • ASPECTO:Rubi profundo, brilhante e puro
65
44
Mercurey Bernard Loiseau
Mercurey Bernard Loiseau
AOC Mercurey, 2018
63

TOUR SAINT MICHEL
Domaine Tour Saint Michel está localizado na cidade de Châteaneuf-du-Pape. A propriedade pertence à família Fabre há 3 gerações. Em 2007, Mireille Fabre assumiu a propriedade sozinha, e sua filha Magali juntou-se a ela em 2018. Desde 2018, a Domaine está sob o comando de duas talentosas mulheres da família Fabre.

A superfície explorada atinge 40 hectares. Em 2020, começou uma conversão para a agricultura orgânica.

Châteauneuf-du-Pape Cuvée du Lion de 2016
Envelhecido em tanque de concreto (80%) e em barricas de 2 anos (20%). 
Vinho com linda cor granada escura. Nariz de frutas cozidas e especiarias doces. Châteauneuf característico e robusto, com aromas expressivos. Harmonioso, equilibrado e aveludado. Expressa o melhor da Appellation.

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Domaine Tour Saint Michel
  • Denominação::AOC Chateauneuf-Du-Pape
  • Potencial de Guarda:15/20 anos
  • Nariz:Frutas cozidas e especiarias doces; vinho característico e robusto, com aromas expressivos
  • SAFRA:2016
  • VOLUME:750ml
  • Boca:Harmonioso, equilibrado e aveludado
  • PONTUAÇÃO:Parker: 94/100
    Wine Spectator: 93/100
    Jeb Dunnuck: 94/100
    Wine Cellar Insider: 95/100
  • UVA:75% Grenache, 20% Syrah, 5% Mourvèdre.
  • ÁLCOOL:15,6%
  • HARMONIZAÇÃO:Carne com cogumelos, brie com trufas, farinha de caça
  • PAÍS:França
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:16/18°C
  • Região:Rhône
  • Amadurecimento:Envelhecimento em cuve betón (80%) e em barricas de 2 anos (20%)
  • ASPECTO:Granada escuro
63
44
Chateauneuf-Du-Pape Cuvée du Lion
Chateauneuf-Du-Pape Cuvée du Lion
AOC Chateauneuf-Du-Pape, 2016
61

TOUR SAINT MICHEL
Domaine Tour Saint Michel está localizado na cidade de Châteaneuf-du-Pape. A propriedade pertence à família Fabre há 3 gerações. Em 2007, Mireille Fabre assumiu a propriedade sozinha, e sua filha Magali juntou-se a ela em 2018. Desde 2018, a Domaine está sob o comando de duas talentosas mulheres da família Fabre.
A superfície explorada atinge 40 hectares. Em 2020, começou uma conversão para a agricultura orgânica.

Côtes-du-Rhône CamSô de 2018
Armazenado em tanques de concreto. É um vinho expressivo, de cor rubi intensa, com fruta vermelha madura. Um vinho distinto e surpreendente.

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Domaine Tour Saint Michel
  • Denominação::Côtes-Du-Rhône
  • Potencial de Guarda:3/7 anos
  • Nariz:Fruta vermelha madura
  • SAFRA:2018
  • VOLUME:750ml
  • Boca:Vinho expressivo, estruturado
  • UVA:85% Grenache, 15% Syrah.
  • ÁLCOOL:14%
  • HARMONIZAÇÃO:Lasanha, costeleta de vitela à napolitana
  • PAÍS:França
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:16/18°C
  • Região:Rhône
  • Amadurecimento:Armazenamento em tanques de concreto
  • ASPECTO:Rubi intenso
61
44
Côtes-Du-Rhône CamSô
Côtes-Du-Rhône CamSô
Côtes-Du-Rhône, 2018
20 produtos encontrados
12
Diga-nos se você tem mais de 18 anos.
NÃO