Frete grátis SP e RJ Capitais acima de R$400
Compra segura
Entrega garantida

Carmenére

Originária de Bordeaux, a uva Carménère, é uma das variedades tintas por lei, a ter a permissão de ser usada nos blends dos vinhos da região, em conjunto com as castas: Cabernet Franc, Merlot, Malbec, Petit Verdot e Cabernet Sauvignon. Na sua trajetória, não teve muita sorte com o clima complicado de Bordeaux (úmido e chuvoso), para seu amadurecimento sofria dificuldades.

Por sorte, pouco antes da praga da Filoxera destruir os vinhedos na Europa, no período de 1857, algumas mudas da uva foram encaminhadas para o Chile e plantadas próximas a outras variedades bordalesas. E por muitos anos, enólogos chilenos vinificavam a Caménère achando que fosse a Merlot.

Suas características são frutas vermelhas, pimenta preta, além de conter níveis de pirazina (substância que traz sabor e aroma de pimentão verde). Costumam resultar em vinhos com taninos finos e maduros e acidez equilibrada.

No mundo do vinho, o dia 24 de novembro é celebrado o dia da Carménère, a casta francesa, que atravessou o Atlântico conquistando seu lugar em solo chileno.

1 produtos encontrados
Château Angelus163

O Château Angelus
Um símbolo, originalmente uma oração: as vinhas do Château estão situadas em um anfiteatro natural com vista para as três igrejas de Saint-Emilion. No meio deste local especial, os sons foram amplificados e os sinos do Angelus podiam ser ouvidos tocando pela manhã, ao meio-dia e à noite. Eles cadenciaram o dia de trabalho nas vinhas e aldeias, chamando os homens e mulheres para parar seus trabalhos por alguns minutos e rezar.
O grande pintor impressionista francês, Jean-François Millet imortalizou este momento de oração em sua magnífica obra “O Angelus”, que agora está exposta no Musée d’Orsay de Paris. O sino no rótulo do Château Angélus lembra o chamado à oração e o momento de devoção.
Sua história data de 1782. A primeira referência encontrada da família foi com Georges Boüard, nascido em 1544, um burguês e Jurat da cidade de Bordeaux. No final do século XVIII, em 1782, Jean de Boüard de Laforest, guarda-costas do rei, estabeleceu-se em Saint-Emilion. Sua filha, Catherine Sophie de Boüard de Laforest, casou-se com Charles Souffrain de Lavergne em 1795 e instalou-se na propriedade Mazerat, que pertencia a seu marido.< br/>
No início do século XX, Maurice de Boüard de Laforest herdou a propriedade. Ele a ampliou, acrescentando em particular um recinto de 3 hectares (7½ acres) chamado Angélus em 1920. Ele o deixou para seus filhos em 1945. Jacques e Christian de Boüard de Laforest continuaram o trabalho de seu pai e de gerações anteriores. A propriedade foi classificada em 1954. Eles a ampliaram ainda mais até que em 1985 ultrapassou 20 hectares (50 acres). Nesta época, Hubert de Boüard de Laforest, filho de Jacques, assumiu a gestão da propriedade e foi acompanhado em 1987 por seu primo Jean-Bernard Grenié, genro de Christian e depois por sua filha, Stéphanie de Boüard- Rival em 2012, que é a terceira mulher a dirigir Angélus.

A Classificação Premier Grand Cru Classe “A”
Na primeira classificação dos vinhos Saint-Emilion em 1954, o Château Angélus foi um Grand Cru Classé. Já nessa altura beneficiava de uma reputação sólida, que o ajudou a sobreviver à crise do vinho de Bordeaux de 1973 e a participar na renovação enológica dos anos 80. Foi neste contexto que Hubert de Boüard de Laforest, enólogo graduado pela Universidade de Bordeaux, aproveitou o passado ilustre deste maravilhoso vinho, ao mesmo tempo que se voltou resolutamente para o futuro e lançou e continuou a implementar uma política ambiciosa e inovadora para alcançar excelência na produção e vinificação.

Vintage 2011
Os padrões climáticos desta safra foram bastante incomuns e forçaram as equipes da propriedade a se adaptarem continuamente, sem nunca desistirem do manejo das vinhas, com remoção precoce de folhas e desbaste. O trabalho resultou em vinhos precisos, finos e de acabamento muito elegante

Notas de Degustação
Cor atraente e aromas de fruta madura pura. Depois de um ataque preciso, eles exibem taninos finos, sedosos e bem unidos e uma sensação agradável de encher a boca. Acabamento muito elegante.

FICHA TÉCNICA

  • PRODUTOR:Chateau Angelus
  • Denominação::1er Grand Cru Classé A St Emilion "A"
  • Potencial de Guarda:2025/2040
  • Nariz:Aromas de fruta madura pura
  • SAFRA:2011
  • Enólogo:Hubert de Boüard de Laforest
  • VOLUME:750ml
  • Boca:Taninos finos, sedosos e bem unidos.
    Acabamento muito elegante.
  • PONTUAÇÃO:James Suckling 95
    Decanter 95
  • UVA:53% Merlot, 46% Cabernet Franc, 1% Petit Verdot
  • ÁLCOOL:14,5%
  • HARMONIZAÇÃO: Carnes vermelhas, ragu de linguiça,
    paleta de cordeiro, arroz de pato, queijos duros
  • PAÍS:França
  • ESTILO:Tinto
  • TEMPERATURA DE SERVIÇO:15/18ºC
  • Região:Saint Emilion, Bordeaux
  • Amadurecimento:22 meses de envelhecimento em barricas novas de carvalho
    frances e alguns Cabernet Franc em foudres de 30l
  • ASPECTO:Rubi profundo
163
44
Chateau Angelus
Chateau Angelus

Chateau Angelus

Carregando...
1er Grand Cru Classé A St Emilion "A", 2011
1 produtos encontrados
Diga-nos se você tem mais de 18 anos.
NÃO